Geral

Dia da Transformação Digital auxilia micro e pequenas empresas em Pinhalzinho

Na era digital os ciclos estão cada vez mais rápidos. O que antes levava quase 2 mil anos, fica obsoleto em apenas cinco anos. A principal mudança não está em ferramentas e máquinas, mas sim, nas pessoas com alteração no perfil de consumo, na mentalidade coletiva e na busca por agilidade, interação contínua e em experiências singulares.

Para auxiliar micro e pequenas empresas nesse processo, o Sebrae/SC e o TD Transformação Digital.com realizaram a 3ª edição do “Dia da Transformação Digital”, na última semana, no município de Pinhalzinho. A inciativa contou com apoio do Desbravalley, da Associação Empresarial de Pinhalzinho, da CDL Pinhalzinho, da Efacip 2019 e da Administração Municipal.

 O evento itinerante foi preparado para empresários e líderes que desejam colocar em prática a transformação digital em seu negócio. “O evento mostra que a presença digital pode aumentar a competividade das empresas e que há ferramentas fáceis de utilizar, em sua maioria gratuitas, que auxiliam na potencialização dos negócios, no incremento das vendas e no processo de diálogo com os clientes”, observou a analista técnica do Sebrae/SC, Silvia Carvalho.

A analista comercial Veridiane Bernardi Jung avaliou o evento como uma iniciativa extremamente proveitosa, por apresentar novidades, inovações tecnológicas e alternativas para potencializar os negócios nas mídias digitais. “Com os conhecimentos adquiridos no evento aplicarei na compreensão do que o meu cliente busca para investir em tecnologia em seu negócio”, comentou.

De acordo com o coordenador do Núcleo de Inovação e Tecnologia da Associação Empresarial de Maravilha, e diretor de articulação política, Eder Moraes, a iniciativa possibilitou conhecer soluções disponíveis. “Os empresários perceberam que há alternativas que estão na palma da mão e viabilizam criações e inovações nos negócios”, destacou.

O QUE MUDA NOS NEGÓCIOS

Como entender o passivo da empresa? Porque o empreendedor precisa se preparar? O que o empresário pode fazer imediatamente para utilizar a tecnologia a favor de seu negócio? Essas foram algumas das reflexões propostas pelo apresentador da TechTalk @ BandNews TV e co-founder @ TransformaçãoDigital.com (São Paulo – SP) Igor Lopes, durante a palestra “O que muda nos negócios com a transformação digital”.

De acordo com Lopes, atualmente não existe uma verdade perfeita, pois a forma que as pessoas procuram para fazer negócios é diferente. Por isso, é importante aprender, reaprenender e ressignificar ou reinventar para atender as necessidades do mercado. Entre as orientações do jornalista estão começar pelo problema ao invés da solução, dialogar com os clientes para evoluir o produto e manter um banco de dados que fará parte dos ativos das empresas.

Entre os exemplos citados de inovação estiveram: lojas que não possuem atendentes nas quais câmeras acompanham as compras dos consumidores e o robô que entrega até 10 quilos de alimento, funciona com câmera 360º, GPS e é aberto pelo bluetooth. “Os clientes buscam relacionamento e experimentação em seus negócios, ou seja, buscam atrativos para ir à empresa ou medidas que façam se sentir bem”, como a piscina de bolinhas na Nubank, o escritório da Google e a Kombi do Facebook, que geram propaganda gratuita.

Lopes explicou sobre algumas ferramentas que podem auxiliar na expansão do alcance da marca como o Facebook Analytics (conhecer a audiência), o Facebook business (criar páginas com muitos fãs, impulsionar posts, automação de respostas, atendimento integrado via WhatsApp), o Instagram (promover enquetes e perguntas para conhecer o cliente), o Leetags (aplicativo de hashtags), o hootsuite (programas posts da empresa), o WhatsApp Business (respostas rápidas e customizadas), o Marketplace (shopping virtual) e o Google Meu Negócio (interação com os clientes). “A moeda das redes sociais é a interação, portanto os empreendedores devem provocar isso”, enalteceu.

CASE PACKID

O “Case PackID – Startup do Zero ao R$ 1 milhão” foi apresentado pelo CEO PackID (Chapecó – SC), Thales Akimoto. Ele enfatizou a relevância do observar o potencial da ideia, de buscar networking e de realizar o pitch (breve apresentação do produto ou negócio). “Um dos segredos do sucesso é crescer os custos da empresa de maneira linear e os ganhos de forma exponencial”, explicou.

Akimoto relatou a trajetória da ideia inscrita na Sinapse da Inovação em julho de 2016, seguida de incubação na Inctech da Unochapecó e participação no programa de aceleração na Alemanha durante três meses que possibilitou a validação da proposta e o estabelecimento de parcerias. A startup também participou no Inovativa Brasil 2017, Bio Startup Lab e Startup Brasil.

Atualmente o negócio conta com três sócios, 12 colaboradores e grandes clientes nacionais com monitoramento em todo o processo de distribuição de produtos em câmeras frias. Em março deste ano a empresa captou R$ 1 milhão em investimentos para o crescimento nos próximos dois anos.

CICLOS DE EMPODERAMENTO

“O humano, a natureza e a transformação digital” foi tema abordado pelo research and development engineer (R&D Engineer) na empresa Bionexus Allagro (Chapecó – SC), Emiliano Veiga, que afirmou que a era digital empoderou as pessoas e que as marcas remetem a experiência digital oferecida ao cliente.

“Atualmente, 67% da jornada do comprador é feita digitalmente e 86% dos compradores pagaram mais para terem uma experiência melhor. Aliados a essas estatísticas, pesquisas comprovam que até 2020 a experiência superará o preço e o produto como diferencial de marca”, elencou. Segundo Veiga, os consumidores almejam transparência de forma dinâmica e contínua, novos canais de contato com as empresas, liberdade de escolha e negócios que atuam com foco no cliente e nos valores humanos.

“Inovar é manter um ciclo contínuo de evolução. Nesse sentido, os valores da transformação digital são humildade, convivência, gostar de aprender e cortesia. Afinal a tecnologia é uma das ferramentas disponíveis, porém não entrega experiência. O elo da era digital é o ser humano”, explicou.

PESSOAS: CENTRO DOS PROCESSOS

“As pessoas são o ponto chave para tudo e são o centro dos processos. Por isso, para desenvolver habilidades os líderes precisam conhecer seus colaboradores para poder extrair o melhor delas” afirmou a especialista em RH e CEO do RH Summit (Belo Horizonte – MG), Jessica Martins, durante a palestra “Recrutando talentos na era digital”.

Jessica relatou que a tendência é as empresas formarem profissionais para médio e longo prazo e as lideranças terão papel primordial para escalar os resultados. “Precisamos mudar a maneira como pensamos e construímos nossa estratégia de pessoas, pois se o time não está no centro de prioridade a empresa falhará”, argumentou ao relatar os pilares do Lean no RH: experimente, seja simples, descentralize, converse com o cliente, transforme e seja original.

ESTRATÉGIAS

A especialista em gestão de mídias digitais e marketing digital e CEO da Hadee e da Funspace (Florianópolis – SC), Tami Amaro, palestrou sobre “Estratégias para Facebook e Instagram”. Além disso, apresentou ferramentas gratuitas que pode fazer a diferença nas publicações das empresas e potencializar as mídias digitais.

Tami explicou que o feed é a vitrine e os stories são a televisão de entretenimento nas redes sociais. “O empreendedor precisa observar o que os concorrentes estão fazendo e qual é a sua base de inspiração para elaborar as postagens, pois o conteúdo oferecido pela empresa deve resultar em engajamento e audiência”, enfatizou.

Entre as ferramentas para potencializar os negócios destacou: Unfold (criar stories), Story Art (editar fotos e vídeos com filtros), Mojo (layout prontos), Story Boost (impressões e resultados), Canva (criar design), In Shot (compactar vídeos), Pintereset (para inspirações), Crello (posts rápidos), Etus (agendamento de conteúdo), Preview (montagem do feed) e Vcus (criação de vídeos). (Informações MB Comunicação).

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios