DestaqueEconomia

Depois de 7 meses de aumentos, produtos básicos tem queda de preço

Depois de um período de sete meses consecutivos de alta, o preço do cesto básico de 57 produtos registra diminuição do valor em Chapecó neste mês de fevereiro. A variação negativa é de 1,02%, conforme pesquisa realizada mensalmente pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó em parceria com o Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom). Já quanto aos últimos 12 meses, houve aumento de 25,95%.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

Realizada nos dias 1º e 02 de fevereiro, em 10 estabelecimentos comerciais de Chapecó, a pesquisa indica o valor médio de R$ 1.733,45, ante R$ 1.751,25 do mês passado, um diferença monetária de R$ 17,80 a menos. Esse custo do cesto era de R$ 1.376,29 há 12 meses, enquanto há sete meses chegava a R$ 1.472,13.

Quanto à cesta básica de 13 produtos, o levantamento mostra o contrário do comportamento de queda do preço do cesto, com elevação de 0,44% em relação a janeiroDe R$ 450,68 o custo foi para R$ 452,69 no corrente mês, uma diferença de R$ 2,01. Na trajetória de 12 meses a elevação chega a 38,34%.

Produtos e grupos

Em termos de itens com maior redução percentual de preço, o principal foi a batata doce, com queda de 36,59%. Essa redução compensa o aumento acumulado de 54,41% nos últimos três meses, indica a coordenação da pesquisa Unochapecó/Sicom. O custo mensal chegou a R$ 5,73, enquanto a média dos últimos 12 meses foi de R$ 5,89.

Entre os produtos que sofreram aumentos, o destaque é para a cebola, com alta de 18,72%. Isso é atribuído ao fato da oferta nacional estar reduzida, em decorrência da menor produção no Nordeste e das chuvas intensas que dificultaram o escoamento no fim de janeiro.

Quanto à análise por grupos, todos apresentaram reduções, e a menos expressiva foi nos produtos alimentares, com queda de 0,73%, mas alta acumulada de 32,64% em relação a fevereiro de 2020. No grupo dos produtos não alimentares, a variação registrada foi de -0,82%. Em relação aos serviços tarifados, foi registrada variação negativa de 2,19% em comparação ao mês passado, principalmente graças unicamente à energia elétrica, reduzida no custo em 7,73% devido à mudança da bandeira vermelha para a bandeira amarela.

Cesto de 57 produtos: – 1,02%; R$ 1.733,45
Cesta de 13 produtos: + 0,44%; R$ 452,69
Maior queda: batata doce; – 36,59%
Maior aumento: cebola; + 18,72%
Produtos alimentares: -0,73
Não alimentares: -0,82%
Serviços tarifados: -2,19%

Extra Comunica

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios