Destaque

DENGUE: Saúde faz mutirão de visitas domiciliares neste sábado

Combater o mosquito Aedes Aegypti é uma ação que deve acontecer o ano todo. É necessário verificar os depósitos que possam acumular água e fazer uma vistoria no terreno para eliminar todos os possíveis criadouros. Tampas, garrafas, potes, vidros, enfim, tudo precisa ser recolhido e colocado adequadamente nas lixeiras ou armazenado em local coberto. O pedido da Secretaria de Saúde é para que a população receba os Agentes de Combate as Endemias e siga as orientações repassadas pela equipe.

E as equipes de trabalho da Secretaria de Saúde, por meio da Vigilância em Saúde Ambiental atuam o ano todo no combate, com diversas ações de conscientização. Por isso, neste sábado (25), acontecerá um mutirão de visitas domiciliares e monitoramento dos reservatórios de água com o objetivo de eliminação de materiais que possam acumular água, orientação as pessoas e consequentemente reduzir a infestação do mosquito no período do verão. A atividade acontecerá das 07h30 as 11h30 nos bairros Santa Maria e Esplanada com o trabalho de uma equipe de 18 Agentes de Combate a Endemias.

Além disso, também acontecerá na terça (28) um mutirão de visitas domiciliares, vigilância de reservatórios de água e promover o recolhimento dos resíduos. A atividade acontecerá das 8h as 12h na comunidade do Distrito de Marechal Bormann, no Núcleo Horti Fruti Granjeiro. Acontecerão atividades de inspeção em reservatórios de água sem vedação, eliminação de criadouros de mosquitos Aedes aegypti, mobilização da comunidade na prevenção e ainda o recolhimento dos resíduos com auxílio do Departamento de Resíduos Sólidos – SEINFRA. Irão participar da ação uma equipe de 10 Agentes de Combate a Endemias.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região pelo WhatsApp!

Saiba mais

A população também precisa usar repelente e estar atenta aos sintomas, e procurar o serviço de saúde mais próximo. Os principais sintomas da dengue são:

• Febre alta > 38.5ºC.
• Dores musculares intensas.
• Dor ao movimentar os olhos.
• Mal estar.
• Falta de apetite.
• Dor de cabeça.
• Manchas vermelhas no corpo.

Dicas importantes:

• Cuidado especial no armazenamento e destinação do lixo, mantendo-o em recipiente fechado e disponibilizando-o para recolhimento pela Limpeza Urbana na frequência usual;
• Jamais descarte o lixo ou qualquer outro material que possa acumular água no quintal de casa, no quintal de vizinhos, na rua ou em lotes vagos;
• Mantenha a caixa d’água sempre limpa e totalmente tampada. Além disso, mantenha as calhas livres de entupimentos para evitar represamento de água;
• Elimine os pratinhos de vasos de plantas; caso não seja possível mantenha-os limpos e escovados pelo menos três vezes ao dia;
• Ao trocar os pneus, deixe os velhos na borracharia, para que o destino adequado seja dado a eles;
• Mantenha limpos e escovados os bebedouros de animais domésticos; a água deve ser trocada diariamente; mantenha piscinas sempre em uso e devidamente tratadas;
• Atenção especial ao sair de férias para que esses cuidados estejam garantidos na ausência do morador.
• Receba os Agentes de Combate as Endemias e siga as orientações repassadas pela equipe.

Números de casos registrados ou investigados

A situação epidemiológica de Chapecó teve em 2016, 3.127 casos investigados de dengue, com confirmação de 820 casos. Já em 2017 foram investigados 507 casos com um caso importado. Em 2018 foram investigados 227 casos, todos negativos. Em 2019, já foram registrados 324 casos, destes 305 negativos e 18 confirmados. Em 2020, foram registrados 472 casos de dengue, destes 337 casos negativos, 07 estão aguardando resultado de exames e 127 casos confirmados.

Os casos de Zika registrados em 2016 foram 38 casos e 03 positivos. Em 2017, 03 casos foram investigados e tiveram resultados negativos. Em 2018, teve 01 caso negativo e 02 aguardam confirmação. Em 2019, 06 casos suspeitos foram investigados, e um aguarda resultado de exames. Em 2020, 07 casos foram registrados, destes 06 negativos e 01 aguardando resultado de exame.

Os números de chikungunya são em 2016 foram investigados 166 casos, com confirmação de quatro casos. Em 2017, foram 15 casos investigados com 02 confirmações. Em 2018, 08 casos negativos foram registrados. Em 2019, 11 casos foram registrados, 10 negativos e um confirmado. Em 2020, 04 casos da doença foram registrados, 3 negativos e 1 aguardam resultado de exame.

Em caso de chuva as atividades serão transferidas.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios