Custo do cesto de produtos básicos em Chapecó apresenta queda neste mês

O custo do cesto de produtos básicos em Chapecó, no mês de agosto, apresenta queda de 2,15% em comparação com julho. De acordo com a pesquisa do curso de Ciências Econômicas da Unochapecó, em parceria com o Sindicato do Comércio da Região de Chapecó, por meio do Sicom Pesquisas, o preço médio do cesto de produtos básicos no município ficou em R$ 1.351,34, enquanto que no mês de julho o valor era de R$ 1.381,03.

A pesquisa indica, ainda, que apesar da queda neste mês, se comparado com os últimos 12 meses o cesto básico sofreu aumento. Foi de 3,66% em comparação com agosto de 2018, quando o custo era de R$1.303,69.

Dos 57 produtos pesquisados, o que teve a maior redução de preço foi a batata inglesa, que diminuiu o valor em 22,49%. Segundo o site HF Brasil, a oferta foi maior no mês de agosto devido ao ritmo acelerado de safra de inverno e à qualidade mais inferior – calibre menor e pele escura. Já a maior elevação foi da cebola, de 42,24%. Essa elevação, de acordo com o mesmo site, ocorre por conta da escassez do produto na maior parte das regiões do país, devido à chuva e ao frio do período, em especial no Sul do país. Com isso, a grande concentração do produto está no Cerrado, principalmente em Goiás e Minas Gerais.

A pesquisa, realizada nos últimos dias 1 e 2, verificou que os produtos in natura apresentaram queda de 3,35%. Os produtos semi-industrializados tiveram redução de 5,78%. Também foi identificada queda no preço dos produtos industrializados, de 0,98%. Os artigos de higiene aumentaram em 0,49% e no grupo dos materiais de limpeza houve queda de 6,20%.

O grupo de serviços tarifados, como energia elétrica, água e gás de cozinha, quando comparado com julho, registrou aumento de preços, na ordem de 2,38%. Neste mês, uma família chapecoense necessita de 1,35 salários mínimos (líquidos) para adquirir o cesto de produtos básicos.

Cesta básica recua

A pesquisa também consta da síntese dos preços registrados em Chapecó para os 13 produtos que compõem a cesta básica. São eles: açúcar, arroz, banana, batata inglesa, café moído, carne bovina, farinha de trigo, feijão preto, leite, margarina, óleo de soja, pão francês e tomate. Conforme analisado pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó, de um custo de R$ 346,43 em julho, a cesta básica passou para R$ 319,05, com queda de 7,90%.

Com a redução, o consumidor passa a necessitar de 0,32 salários mínimos para adquirir a cesta básica. Se comparado os últimos 12 meses da cesta básica nota-se aumento de 7,24%, em agosto de 2018 o custo da cesta básica era de R$ 297,52.

Os relatórios da pesquisa do cesto e da cesta básica estão disponíveis nos endereços sicom.com.br/pesquisas e www.unochapeco.edu.br.