DestaqueInternacional

Cuba tira acesso à internet de cidadãos para impedir atos contra o governo

O governo de Cuba está sendo acusado por moradores de Havana, capital de Cuba, de impedir que os cidadãos tenham acesso à internet. O motivo seria que as autoridades pretendem inviabilizar as manifestações e ações contra o governo.

 

“Pedimos ao governo cubano que respeite os direitos dos cubanos e permita que eles se reúnam pacificamente e usem suas vozes sem medo de represálias ou violência do governo”, afirmou o secretário de Estado, Antony Blinken, em nota, pedindo que a conexão com a internet fosse reestabelecida na ilha.

As redes sociais são um grande auxílio para que os manifestantes organizem atos contra o governo. O mais recente aconteceu na última segunda-feira(15) às 15h (horário local) em Havana e foi organizado pelo grupo Arquipélago, que tem 37 mil filiados. Esta Marcha Cívica tinha o objetivo lutar pela liberdade dos presos políticos e por uma mudança democrática na ilha.

Manifestações em Cuba no dia 15 de novembro

Os protestos da oposição foram proibidos pelo governo do presidente Miguel Díaz-Canel, que também impediu que o líder da oposição, Yunior García, aparecesse nos atos de 15 de novembro o sitiando em sua casa.

Além disso, os Estados Unidos é acusado pelo governo cubano de financiar e estimular as manifestações opositoras.

O chanceler cubano, Bruno Rodríguez, publicou um comentário no Twitter referindo-se aos EUA. “[O governo cubano] rejeita a ingerência dos Estados Unidos. Defendemos o direito de desfrutar o caminho da normalidade em paz e enfrentar os desafios que temos pela frente sem interferências”. Do RS Agora/Fonte iG Último Segundo

https://www.facebook.com/100063648442220/posts/289991316465814/

 

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios