DestaqueSaúde

COVID-19: Prioridade do Gabinete de Crise em Chapecó será abertura de novos leitos

Após conversas do prefeito João Rodrigues com o Governo do Estado, o governador Carlos Moisés da Silva determinou a instalação de um Gabinete de Crise em Chapecó, que será coordenado pelo secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

Ele e o Chefe da Casa Civil, Eron Giordani, chegarão em Chapecó ainda nesta segunda-feira, acompanhados de um representante da superintendência do Ministério da Saúde.
De acordo como prefeito João Rodrigues, esse apoio é bem-vindo num momento em que os casos da Covid-19 aumentaram muito, lotando hospitais e gerando transferência de pacientes até para outras regiões.

“O objetivo é abertura de novos leitos de UTI e abrir novas enfermarias, a prioridade será não transferir pacientes de Chapecó e ao mesmo tempo administrar a crise aqui em Chapecó”, explicou.

De janeiro até este domingo (14), 121 pessoas já foram transferidas por falta de leitos de UTI em Chapecó.

Desde que os números começaram a aumentar a Administração Municipal tem tomado medidas para enfrentar a crise. A pedido do prefeito o secretário de Saúde, André Motta Ribeiro, mandou 15 respiradores para Chapecó, que já ajudaram a ampliar leitos de UTI e também atender pacientes de Covid que estão em outros setores. Foi aprovada na Câmara de Vereadores uma lei que pode fechar os estabelecimentos e aplicar multas de até R$ 150 mil para quem descumprir as regras de enfrentamento à pandemia.

As aulas presenciais foram suspensas e um decreto fechou temporariamente bares, pubs, tabacarias, cinemas, teatros e igrejas.
Neste domingo o prefeito fez um apelo para que a população tome os cuidados necessários, mantendo o distanciamento.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios