Geral

Com Brasil na lista, cem países prometem o fim do desmatamento até o ano de 2030

O Brasil, junto com cerca de 100 países, anunciou, na COP 26, Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, nesta terça (2), o compromisso de acabar com o desmatamento até 2030 e restaurar áreas que foram devastadas.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp

Segundo a ONG Global Forest Watch, somente em 2020 a destruição de florestas primárias aumentou 12% em relação ao ano anterior – apesar da desaceleração econômica devido à pandemia – e o Brasil, berço da maior floresta tropical do planeta, teve 9,5% de aumento nas emissões de gases de efeito estufa.

“Neste momento, os olhos do mundo estão voltados para soluções, soluções inovadoras que proporcionem avanços econômicos, com crescimento verde. E o Brasil é parte dessa solução”, disse o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, em uma conferência virtual exibida no local da conferência na segunda (1º).

O presidente norte-americano destacou a importância das florestas para retirar o CO2 da atmosfera e cobrou a colaboração dos demais líderes mundiais. “Temos que enfrentar essa questão (do desmatamento) com a mesma seriedade da descarbonização de nossas economias”, disse Joe Biden.

O ministro brasileiro destacou também o papel do país para atuar como articulador de diálogos sobre a proteção do meio ambiente . “Devemos juntos fazer uma transição do debate das mudanças climáticas para a criação de empregos verdes; de apontar fragilidades ambientais dos outros para ações globais colaborativas, rumo ao futuro melhor para todos”, disse Leite.

Do Brasil à China, passando pela Rússia, Indonésia e República Democrática do Congo, os líderes comprometeram-se a proteger as florestas do planeta. Juntos esses países “abrangem 85% das florestas do mundo, uma área de mais de 13 milhões de milhas quadradas” ou 33,6 milhões de km2, de acordo com a presidência britânica da COP26.

As medidas adotadas para preservar o meio ambiente e combater as mudanças climáticas serão apoiadas por um fundo de 12 bilhões de dólares, cerca de R$ 70 bilhões, de dinheiro público contribuído por 12 países entre 2021 e 2025, além de 7,2 bilhões de dólares, cerca de R$ 40 bilhões, de investimento privado por mais de 30 instituições financeiras globais.

As medidas devem apoiar atividades em países em desenvolvimento, como a restauração de terras degradadas, o combate a incêndios florestais e a defesa dos direitos das comunidades indígenas.

Cancelada no ano passado devido à pandemia, a COP26 tem como missão desenvolver o Acordo de Paris de 2015, que tem como principal objetivo limitar o aquecimento global a +1,5 ºC. No entanto, as negociações são anunciadas complicadas. Do R7

 

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios