Blogs e ColunasPolítica

COLUNA DO SORRISO

A DESINFORMAÇÃO E O EXTREMISMO QUE MATA MAIS QUE A COVID-19

Insultos graves como: genocida de pessoas e genocida da economia, deram o tom destes quase 12 meses da pandemia da Covid-19 no Brasil. De um lado uma direita extrema, do outro uma esquerda igualmente extrema. Quem está errado? Ambos!

IMAGEM Roberto Negreiros

A briga política contaminou até mesmo a ciência, nos deixando perdidos em meio a um bombardeio de informação não útil, ou desinformação, como queiram chamar. Os médicos que tratam politicamente a pandemia são uma minoria, porém, a grande mídia os usa e faz com que suas palavras ecoem, encobrindo os que tratam com seriedade e preocupação a doença.

De um lado, um grupo político que se posiciona totalmente contrário ao uso preventivo de medicamentos historicamente conhecidos e utilizados em outras doenças contagiosas. Mesmo com a eficácia confirmada por vários grupos de testes, inclusive de outros países, defenderam arduamente seu negacionismo, fazendo com que os mesmos passassem a fazer parte do rol dos medicamentos controlados da noite para o dia.

De outro lado, outro grupo político que vem se posicionando totalmente contra a vacinação, chegando ao cúmulo de alguns religiosos pregar em seus cultos que a vacinação seria a implantação de um “chip” nos humanos, para colocar em prática a “nova ordem mundial”, e o início do reinado do “anticristo”. Mesmo tendo a história e a ciência nos mostrado que as vacinas foram responsáveis por “eliminar’ muitas doenças e o aumento da expectativa de vida.

IMAGEM Reprodução Web

Ambos grupos de negacionistas, manipularam e continuam manipulando seu rebanho, seja de esquerda ou de direita, provocando uma segregação e criando mais medo ainda na população com um grau menor de instrução ou capacidade cognitiva, ora com medo de medicamentos preventivos, ora com medo da vacina, e isso pode provocar ainda um número maior de mortes que poderiam ser evitadas.

A doença veio para nos mostrar que estamos trilhando o caminho errado e, precisamos nos unir. Coisa que muitos fazem questão de fazer ao contrário. Devemos usar sim medicamento preventivo, desde que, sob a orientação de um médico, para que outros problemas de saúde que tenhamos não sejam agravadas pelo seu uso. E devemos também vacinar a todos, sem medo nem neuroses. Se o pastor disse que é um “chip” do “anticristo”, podendo levar muitas pessoas a morte por acreditar em tal devaneio. A que Deus ele serve? O Deus da vida ou da morte?

Que se baixem as bandeiras políticas, que se usem com os devidos cuidados, tudo o que possa amenizar os impactos dessa doença e, o principal, que tenhamos união pela vida, sem a busca por interesses particulares. E você, que briga nas redes sociais, defendendo a ideia – ou podemos chamar de loucura extremista – do seu líder, saiba que eles estão nesta disputa por interesses pessoais, e você é apenas um fantoche, insignificante, que pode perder sua vida por seguir seus extremistas de estimação. Seja direta, ou esquerda, o que se viu até agora, foram apenas desserviços ao país, com a ajuda infame da grande mídia. Extremismo mata mais que doença.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

OZONIOTERAPIA

Outra proposta que ganhou uma ampla repercussão negativa, muitas em tom de deboche, foi a ideia de se utilizar a ozonioterapia, como tratamento alternativo na busca por uma recuperação mais rápida dos infectados. Poucos, ou talvez ninguém, se pronunciou de maneira favorável a esta opção. Pois então, para quem não sabe, a ozonioterapia é usada como medicina alternativa desde a primeira Guerra Mundial, para tratar inflamações e infecções graves, na época, principalmente em soldados que sofreram amputação de membros e, nos dias de hoje é utilizado em tratamentos inclusive de câncer de pele e outras patógenes, trazendo grandes melhorias aos pacientes. Falta conhecimento ou boa vontade de fazer algo bom?

SUPERINTENDÊNCIA

FOTO Imprensa/Prefeitura de Chapecó

Criadas ainda em 2005, no primeiro mandato de João Rodrigues, as superintendências levaram a máquina pública mais próximo das pessoas, com serviços e obras necessárias ao desenvolvimento local. A superintendência do Distrito Marechal Bormann, juntamente com a da Efapi, foram as primeiras implementadas. Infelizmente no Bormann, local onde nasceu Chapecó, a superintendência foi desativada mais tarde, ficando em operação somente na região da Efapi. Em fevereiro, tramitará no legislativo municipal, a reforma administrativa dessa nova gestão, que diminui de 13 para sete secretarias municipais e, trará novamente a implantação de uma superintendência na grande região do Bormann. Uma equipe de trabalho já vem sendo montada, e um levantamento de equipamentos e máquinas necessárias para o atendimento a região urbana e rural. Nomes para assumir vem sendo sondados, porém, segundo o prefeito João Rodrigues (PSD), ainda não foi definido.

COOPERATIVISMO

FOTO Assessoria/Cresol

Chapecó já é reconhecida nacionalmente e até mundialmente pelo cooperativismo. Somos berço das maiores cooperativas do país e nos seus mais diversos seguimentos. O cooperativismo de crédito tem caminhado a passos largos, em todo o país e, uma dessas cooperativas é a Cresol Chapecó, que já tem mais de 20 anos de história e conta hoje com 47 colaboradores e mais de 5 mil associados. Mesmo com todos os percalços de 2020, a Cresol Chapecó inaugurou no último dia 18, mais um posto de atendimento (P.A.), no bairro Passo dos Fortes. O empreendimento, além de levar a cooperativa mais perto da comunidade, também gera novos empregos e movimentação para a região. Além da sede, a cooperativa conta agora com três postos de atendimento em Chapecó, um na cidade de Nova Itaberaba e, já faz parte do planejamento, a abertura de um P.A. em Guatambu, onde a cooperativa já atua, com atendimento no P.A. do bairro Efapi.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios