Faltou qualidade, sobrou erros e a Chape só empata com o Fluminense

Depois de muita enrolação e ajuda do VAR, o árbitro Ricardo Marques anota pênalti para o Flu - FOTO Caciano Paludo/Chapecó Online

Mais uma partida diante do torcedor em que a Chapecoense deixou a desejar. Muitos erros, pouca qualidade nas finalizações e algumas boas defesas do goleiro Agenor do Fluminense determinaram o empate em 1 a 1, com gosto amargo,  na noite desta quinta (13), na Arena Condá, e o Verdão encerra a rodada no Z-4.

O início foi fulminante com gol de Everaldo logo aos 2 minutos de jogo, acederam no torcedor verde-branco a esperança de que a equipe comanda por Ney Franco, que não passa vibração para o time dentro de campo, iria vencer novamente em casa. Everaldo marcou o quinto gol no Campeonato Brasileiro. Ele se junta a Gabigol, do Flamengo, e Eduardo Sasha, do Santos, no topo da lista de artilheiros do torneio.

O gol deu confiança a Chape que seguiu dominando até os 25 minutos, a partir daí foi o time carioca que se reorganizou e foi pra cima, enquanto os catarinenses recuaram demais, mas conseguiram segurar o resultado até o apito final dos primeiros 45 minutos. O Flu chegou a marcar com João Pedro, mas o gol foi anulado, com atraso, pois havia ocorrido uma falta de ataque do tricolor, bem antes da finalização.

Veio segundo tempo e a pressão era do Fluminense, até que aos 13 minutos do segundo tempo, depois de muita enrolação e atraso da arbitragem, com participação do VAR, o juiz Ricardo Marques Ribeiro marcou pênalti, convertido por Ganso, o primeiro dele no Brasileirão, 1 a 1 no placar.

Arbitragem atrapalhada

Dali em diante a bola rolava pouco e a partida tomou outro rumo, mais brigada do que jogada. Os atletas extrapolaram o espírito competitivo e a arbitragem foi um dos pontos negativos. Confusa, quebrava o ritmo do jogo, além de ter demorado cinco minutos para revisar e dar o pênalti para o Flu, demorou até para dar um cartão amarelo com a ajuda do VAR. Os cartões, aliás, foram fartos na partida: sete amarelos. Dois deles resultaram na expulsão do volante tricolor Allan.

Embora o time carioca teve 60% de posse de bola foram os catarinenses que mais chutaram a gol e ameaçaram a meta de Agenor, que se virou como pôde pra segurar o empate. Aos 35 minutos, Douglas perde gol feito na cobrança de Bryan. Após desvio na primeira trave, bola sobra na boa para o zagueiro, que chuta muito alto. Nos 42 minutos mais uma oportunidade e a falta de qualidade no ataque verde-branco. Everaldo gira bonito para cima de Nino, invade e área, não cruzou, não chuto e é desarmado por Yuri.

Chape entra no Z-4 e Flu está por perto

A Chapecoense entre no recesso devido à Copa América na zona de rebaixamento. O empate deixou a equipe catarinense na 17ª posição. O Flu se manteve onde iniciou a rodada, um posto acima, e continua a ver a ameaça do Z-4 de perto no retrovisor.