DestaquePolítica

CCJ aprova PLs sobre violência doméstica, direitos do consumidor e radares

Os membros da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Alesc aprovaram, na reunião desta terça (1º), os pareceres favoráveis a dois projetos de lei (PLs) voltados ao combate à violência doméstica. Matérias sobre direitos do consumidor também foram apreciadas.

O PL 207/2019, de autoria da deputada Marlene Fengler (PSD), altera legislação sobre o regime especial de atendimento, para fins de renda e emprego, às mulheres vítimas de violência conjugal. A alteração proposta tem a finalidade de abranger todas as formas de violência doméstica. O relator, deputado Romildo Titon (MDB), emitiu parecer pela aprovação da proposta.

Já o PL 311/2019, do deputado Fabiano da Luz (PT), institui a Prevenção da Violência Doméstica com a Estratégia de Saúde da Família. O objetivo é proteger crianças, adolescentes, idosos e mulheres em situação de violência por meio da atuação preventiva dos agentes comunitários de saúde. O relator, deputado João Amin (PP), apresentou parecer pela aprovação.

Os projetos seguem em tramitação e vão ser analisados nas comissões temáticas antes de serem votados em plenário.

Violência sexual

Foi aprovado o PL 187/2018, de autoria da deputada Ada de Luca (MDB), que institui o Programa de Atenção às Vítimas de Estupro, com o objetivo de dar apoio e identificar provas periciais. A matéria visa aprimorar a investigação dessas ocorrências e aumentar a elucidação dos casos.

A relatora da matéria, deputada Paulinha (PDT), votou pela aprovação, apesar da manifestação contrária da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), que considerou que o PL deveria ser proposto pelo Executivo. No entanto, conforme a deputada, o Conselho Estadual de Defesa das Mulheres (Cedim-SC) é favorável a aprovação do projeto.

A matéria segue para análise da Comissão de Segurança Pública.

Direitos do consumidor

A comissão também aprovou dois projetos sobre direitos do consumidor.  Por unanimidade, foi acatado o voto vista da deputada Paulinha pela aprovação do PL 189/2019, do deputado Rodrigo Minotto (PDT), que trata do cancelamento ou suspensão de plano de telefonia nos casos de furto ou roubo de celular.

O relator Fabiano da Luz havia sugerido a rejeição da matéria, alegando inconstitucionalidade, mas Paulinha considerou que o Estado também tem competência para legislar sobre o assunto. O parecer de Fabiano foi rejeitado e prevaleceu o voto vista da parlamentar.

Já o PL 167/2019, do deputado Luiz Fernando Vampiro (MDB), que trata da disponibilização de histórico de preços dos produtos ou serviços em promoção ou liquidação aos consumidores, teve o parecer favorável do deputado Fabiano da Luz aprovado. Segundo o autor, o objetivo é coibir aumentos de preços nas semanas que antecedem a chamada Black Friday.

Os projetos vão para deliberação da Comissão de Finanças e Tributação.

Radares

O PL 1/2019, do deputado Valdir Cobalchini (MDB), que proíbe a utilização de radar móvel, estático ou portátil nas rodovias estaduais, teve o relatório de Luiz Fernando Vampiro aprovado nesta terça.

No parecer, Vampiro fez alterações ao texto original do PL. Entre as mudanças, está a que possibilita o uso de medidores de velocidade em locais onde houver comprovação, com base em estudos técnicos, da necessidade do controle da velocidade, desde que haja sinalização e viatura policial estacionada em local visível. Vampiro também incluiu no parecer subemenda do deputado Marcius Machado (PL) que proíbe o uso de drones como radar.

O PL 1/2019 segue para a Comissão de Finanças e Tributação.

Nota Fiscal Segura

A CCJ aprovou parecer do deputado João Amin (PP) favorável ao PL 260/2019, do deputado Dr. Vicente Caropreso (PSDB), que instituiu Programa Nota Fiscal Segura que dispõe sobre o estímulo à Cidadania Fiscal. O objetivo é incentivar as pessoas a pedirem nota fiscal, mediante o fornecimento do CPF, combatendo a sonegação de impostos e aumentando a arrecadação do Estado, a exemplo de programas realizados em outros estados, como São Paulo.

O parecer foi aprovado com o voto contrário do deputado Milton Hobus (PSD). Ele é autor de proposta com o mesmo teor, que tramita há mais tempo na Alesc. O parlamentar solicitou que o PL de Caropreso fosse apensado ao seu, mas o pedido foi rejeitado pelos demais membros da CCJ.

O projeto segue para análise da Comissão de Finanças e Tributação.

Fundo da Assistência Social

Também foi aprovado o parecer favorável ao PL 332/2019, do Poder Executivo, que cria o Fundo Estadual da Assistência Social. O relator foi o deputado João Amin (PP). O PL vai para apreciação da Comissão de Finanças. (Informações Agência AL/Por Marcelo Espinoza). 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios