DestaquePolítica

Câmara de Chapecó encerra semestre com 750 proposições aprovadas

Este ano, as sessões ordinárias da Câmara de Vereadores de Chapecó, entraram para a história. Pela primeira vez foram realizadas sessões virtuais, em função das exigências impostas por decretos estaduais e municipais de enfrentamento ao novo coronavírus. No primeiro semestre deste ano, ocorreram 27 sessões online e 23 presenciais. Neste período, 750 proposições foram aprovadas pelos 21 vereadores do município.

São consideradas proposições, matérias que são apresentadas em plenário pelos parlamentares, ou seja, indicações, requerimentos e moções. “São pedidos de melhorias em saúde, educação e infraestrutura. Também servem como solicitação de informações ao poder público e ações que reconhecem e prestam homenagens”, explica o presidente da Câmara, Ildo Antonini (DEM).

Durante as 50 primeiras sessões do ano (fevereiro a junho), também foram aprovados 35 projetos de lei. Vinte de autoria dos vereadores e outros 15 de origem do executivo. “Todas as ações realizadas pela Prefeitura de Chapecó, necessitam passar pela análise e votação dos vereadores. As obras iniciadas e que ainda serão anunciadas saem do papel, graças às ações do Poder Legislativo”, afirma o presidente.

Antonini lembra de alguns projetos que autorizam o Município a contrair empréstimos e que permitem a retomada do desenvolvimento econômico em época de pandemia. “A duplicação da avenida Leopoldo Sander, a construção do Contorno Viário Extremo Oeste e a Praça da Família são apenas algumas obras que se tornarão realidade por intermédio dos vereadores”.

No mês de julho, as sessões são suspensas por causa do recesso e serão retomadas a partir do dia três de agosto. Mesmo assim, a Câmara de Vereadores permanece aberta e o atendimento nos gabinetes dos vereadores é feito normalmente. 

Receba Notícias no seu WhatasApp?
Clique no link: https://chat.whatsapp.com/J4WlEehakUP9cOsnsHJ4Ng 🤳

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios