DestaquePolítica

Bolsonaro sanciona terceira fase do Pronampe

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou nesta terça (29) o PL 5.029/2020, de autoria do senador Jorginho Mello (PL-SC), que cria a terceira fase do Programa de Nacional de Apoio às Micro Empresas e Empresas de Pequeno Porte, o Pronampe, destinando mais R$ 10 bilhões ao Fundo Garantidor de Operações, FGO.

Os recursos destinados à está nova fase são oriundos de programas emergenciais que não tiveram tanta adesão durante o período da pandemia como Programa Emergencial de Suporte a Empregos (Pese).

Os novos recursos, que são provenientes de créditos emergenciais, teriam prazo para ser aprovados até o dia 31 de dezembro. De acordo com a Secretaria Competitividade e Emprego do Ministério da Economia, os créditos serão pré-aprovados e rapidamente liberados aos tomadores de empréstimos.

Jorginho Mello, autor do programa, afirma que a nova fase é uma das mais importantes da iniciativa até aqui.

“É um momento importante para o Pronampe, talvez seja o mais especial, pois vai contar com a iniciativa das instituições financeiras com a aprovação rápida dos créditos. Além disso é mais uma fase desse programa que é um sucesso e é permanente. Isso demostra a confiança na economia e principalmente na credibilidade e na recuperação da micro e pequeno empresa”, destacou o senador.

Até aqui o Pronampe já disponibilizou R$ 32,9 bilhões de crédito para micros e pequenas empresas, por meio de mais de 450 mil contratos. A taxa de juros é a Selic, hoje em 2%, acrescida de 1,25% ao ano.

Os recursos podem servir para pagar funcionários, contas de luz e água, aluguel, compra de matérias-primas e mercadorias, entre outras. Também podem ser direcionados a investimentos, como compra máquinas e equipamentos, ou reformas.

 

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios