Aumenta percentual de famílias chapecoenses endividadas

FOTO: Ilustrativa/Reprodução

O volume de famílias chapecoenses endividadas aumentou neste mês de abril. Conforme a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência dos Consumidores (Peic), realizada em Chapecó conjuntamente entre o Sindicato do Comércio (Sicom) e a Federação do Comércio de Santa Catarina (Fecomércio/SC), o índice de famílias endividadas cresceu de 42,1%, registrados em março, para 45,6% averiguados neste mês. Em comparação com o percentual levantado em Chapecó em abril de 2018, o índice diminuiu, já que o grau de endividamento há 12 meses foi de 47,3%.

Os dados coletados registram que, mesmo com contas a pagar, 54,4% dos chapecoenses entrevistados não estão com seus pagamentos atrasados. Possuem contas em atraso 17,4% das famílias endividadas. Quanto às condições para pagar os débitos, 32,6% afirmam poder quitar totalmente, enquanto 56,7% dizem não ter meios, atualmente, de efetuar o pagamento.

Em relação ao tempo de comprometimento com dívidas, 54,5% afirmam que é por mais de um ano. Em seguida, 10% responderam que é de seis meses a um ano, 7,9% até três meses e 5,6% entre três meses a seis meses. Quanto ao tipo de dívida existente, das famílias chapecoenses entrevistadas 68% afirmaram que têm compromissos com carnês. Outras, na ordem de 42,2%, indicaram que estão comprometidas com cartão de crédito, enquanto 22,6% possuem compromisso com financiamento de carro, 21,7% com financiamento de casa e 17% com o crédito pessoal.

Pagamento das dívidas

A Divisão de Pesquisa e Estatística do Sicom indica, quanto ao tempo de pagamento das dívidas em atraso, que 62% dos chapecoenses entrevistados levarão acima de 90 dias para quitar, 19,3% de até 30 dias e 18,7% de 30 a 90 dias. (Informações Extra Comunica).