Blogs e Colunas

ARTIGO: Não deixe de dar este presente aos seus filhos!​

O sentimento de proteção e conforto que aos nossos filhos devotamos nos levam a cometer alguns equívocos básicos à preparação deles para o futuro. Um desses equívocos é não exigir a colaboração deles nas atividades do lar. Tal colaboração, bem mais que o resultado imediato, gera outros importantíssimos à formação da criança e do adolescente, como ser humano. O primeiro deles é o desenvolvimento do sentimento de solidariedade, entendendo que aquele lar necessita da sua contribuição para minorar a carga dos demais familiares. Quando você cuida do outro, se torna solidário. E solidariedade é o inverso de egoísmo, sentimento tão nefasto no caráter humano. O segundo é constatar o custo e o esforço que aquela casa demanda e, consequentemente, cuidar para não os agravar: se tiver que varrer o chão, cuidará para não o sujar; se tiver que arrumar seu quarto, não deixará suas coisas jogadas; se tiver que lavar louça, não usará um copo novo a cada vez que tomar água. O terceiro é a valorização do trabalho dos outros – verá como é duro manter uma casa organizada e limpa, não reclamará seguidamente da comida posta à mesa e tratará melhor a empregada, quando houver. E o quarto efeito é aprender a cuidar de si, porque é inadmissível que nos dias atuais um adolescente com 16 anos de idade não saiba cozinhar arroz, lavar e passar roupa, limpar o chão e, eventualmente, fazer supermercado. Veja-se que nessa fase muitos adolescentes já estarão saindo de casa para estudar.  – Terão lá uma empregada ou a presença da mãe para cuidá-los?  – Seria absurdo se isso acontecesse. E como pretenderão tornar-se profissionais da área de ciências humanas, por exemplo, se sequer aprenderam a cuidar de si? Sabe-se que muitos pais enfrentaram dificuldades e privações quando jovens e, agora, buscam propiciar aos filhos condições melhores, isentando-os dos sacrifícios. Mas, assim agindo, estarão lhes fazendo grande mal, não os preparando para o mundo real que inclui direitos e também deveres, que impõe frustrações, contrariedade, tolerância e sacrifícios. Desde a tenra idade é importante que os pais exijam tal colaboração, em tarefas consentâneas à faixa etária e disponibilidade de tempo, sem sacrifício às atividades essenciais do menor (lembra-se que brincar é atividade essencial, especialmente à criança). – Mas e a Lei?  – Vide Código Civil Brasileiro: “Art. 1.634. Compete aos pais, quanto à pessoa dos filhos menores: … VII – exigir que lhes prestem obediência, respeito e os serviços próprios de sua idade e condição.” Preparar os filhos para o futuro é ato de amor e um presente de eterna duração! Bom Dia da Criança!

Ermínio Darold, juiz da 1ª Vara da Família, Idoso, Órfãos e Sucessões da comarca de Chapecó

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios