DestaqueInternacional

TRAGÉDIA: Crianças ficam em casa com pais mortos por 3 dias

Nesta sexta-feira (23), o The Sun relatou a dolorosa história de duas crianças de Bolshoye Kuzomkino, na Rússia, que passaram três dias em casa com os pais mortos. Para os filhos do casal, os dois estavam apenas “dormindo” por muito tempo.

Os familiares de Alexander Yakunin, de 30 anos, e sua esposa, Viktoria, de 25, estranharam sua ausência em uma reunião da família. Foi quando os parentes ligaram para a casa deles, e a filhinha de cinco anos atendeu ao telefone. Na ligação, a menina contou que estava tomando conta do
irmão de um ano, falou que sua mãe e seu pai estavam “dormindo” há muito tempo, e que o pai tinha “ficado todo escuro”.

Diante disso, Natalia Bakulina, irmã de  Alexander, foi correndo ao apartamento deles, quando sua sobrinha abriu a porta. Para seu choque, ela se deparou com o pior cenário possível. “Eu corri pra dentro… e vi tudo. Eu caí no chão e gritei”, recordou ela. Natalia encontrou seu irmão e sua cunhada mortos na cama, e ligou para a emergência. Após a tragédia, as crianças foram morar com o avô paterno.

A mãe de Viktoria, Galina Yasturbenko, por sua vez, também ficou perplexa com tudo o que aconteceu e lamentou a forma como teria que se despedir da filha. “Eles nos disseram que teríamos que enterra-los em caixões lacrados”, disse ela ao canal de TV 78.ru. Galina também acrescentou: “Nós estamos
chocados. Ninguém sabe o que aconteceu”.

Segundo a emissora russa, a principal causa suspeita do óbito é botulismo. Um dia antes de sua morte, Alexander ganhou um pote de picles caseiro de sua avó. Acredita-se que as toxinas da bactéria Clostridium botulinum – que estaria presente na conserva – teriam tirado a vida do casal, após a intoxicação alimentar. A toxina pode causar paralisia e até a morte, em decorrência de insuficiência respiratória. (Fonte UOL Notícias).

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios