Destaque

56% dos brasileiros acreditam que isolamento social não impedirá propagação do coronavírus

Para mais da metade dos brasileiros (56%), o isolamento social não é uma medida eficaz para impedir a disseminação do Covid-19. É o que aponta a quinta onda da pesquisa “Tracking the coronavirus – results from a multi-country poll”. O estudo é realizado semanalmente pela Ipsos e foi conduzido com participantes de 14 nações: Austrália, Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Rússia, Reino Unido, Estados Unidos, Vietnã, China, Índia, Brasil e México.

O representante sul-americano é o quarto colocado entre os países mais pessimistas, ficando atrás apenas de Japão (62%), Índia (61%) e México (59%). Já Canadá, França e Itália são as nações com maior confiança de que o isolamento social pode impedir a propagação da doença, com apenas 34%, 36% e 37%, respectivamente, dos ouvidos de cada país discordando da medida.

Fechamento de fronteiras

Outra iniciativa que vem sendo discutida como forma de mitigar a contaminação pelo coronavírus é o fechamento de fronteiras entre países. No Brasil, a medida é amplamente aceita: 86% dos ouvidos localmente concordam que as fronteiras devem ser fechadas até que a doença seja contida. A maioria dos entrevistados em todas as nações compartilha do mesmo pensamento.

Os canadenses (87%), italianos (83%) e australianos (83%) são os que mais concordam com a opinião dos brasileiros. Em contrapartida, o índice de aprovação é menor no Japão (66%), nos Estados Unidos (73%) e no Reino Unido (74%).

Ameaça à saúde

O estudo também mensurou o grau de ameaça que o Covid-19 representa ao bem-estar físico dos entrevistados. Seis em cada 10 brasileiros (62%) acreditam que, caso fossem infectados, a doença afetaria gravemente a sua saúde. A China, um dos países mais impactados pela pandemia, lidera o ranking dos que mais se sentem ameaçados pelo coronavírus, com 77%. Índia (75%) e Vietnã (74%) vêm em seguida.

Por outro lado, os participantes da pesquisa que menos creem que suas saúdes correm sério risco por conta do Covid-19 são os franceses (20%), os italianos (26%) e os japoneses (28%). O levantamento on-line foi conduzido entre os dias 19 e 21 de março e contou com a participação de cerca de 14 mil pessoas, com idades de 16 a 74 anos. A margem de erro é de 3,5 p.p..

Sobre a Ipsos

A Ipsos é uma empresa de pesquisa de mercado independente, presente em 90 mercados. A companhia, que tem globalmente mais de 5.000 clientes e 18.130 colaboradores, entrega dados e análises sobre pessoas, mercados, marcas e sociedades para facilitar a tomada de decisão das empresas e das organizações. Maior empresa de pesquisa eleitoral do mundo, a Ipsos atua ainda nas áreas de marketing, comunicação, mídia, customer experience, engajamento de colaboradores e opinião pública. Os pesquisadores da Ipsos avaliam o potencial do mercado e interpretam as tendências. Desenvolvem e constroem marcas, ajudam os clientes a construírem relacionamento de longo prazo com seus parceiros, testam publicidade e medem a opinião pública ao redor do mundo. Para mais informações, acesse: www.ipsos.com/pt-br

Receba Notícias no seu WhatasApp?
Clique no link:  https://chat.whatsapp.com/LghOsEwYAqyI6U64hKIOjs

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios